Saiba mais

Dedetização

Dedetização é uma palavra que significa praticar o ato de dedetizar, ou seja, aplicar um inseticida com o objetivo de eliminar uma determinada praga.

A nível de etimologia, o termo dedetização consiste em um neologismo, porque o produto aplicado é conhecido como DDT (Dicloro Difenil Tricloretano).

Assim, dedetizar significa usar o DDT para eliminar animais como moscas, mosquitos, ratos e baratas, que podem ser uma ameaça para a saúde humana.

O DDT começou a ficar conhecido durante a Segunda Guerra Mundial, e ganhou mais popularidade depois dos anos 60.

Hoje em dia não é permitido usar o produto químico DDT no Brasil, porque a sua utilização é prejudicial ao meio ambiente e às pessoas. Apesar disso, o termo dedetizar continua sendo usado para descrever o ato de exterminar determinadas pragas usando outros produtos químicos. Existem várias empresas dedetizadoras que fazem esse tipo de serviço.
Relativamente à escrita desta palavra, existe a dúvida entre dedetização e detetização. Oralmente, as duas formas são quase iguais, no entanto, a forma correta é dedetização, sendo que detetização não consta no dicionário.

Atualmente o termo dedetização é usado muitas vezes como um sinônimo de desinsetização, que significa afastar insetos. A desinsetização costuma ser feita por empresas especializadas, que utilizam inseticidas próprios para ambientes urbanos. Entre as várias técnicas de desinsetização, é possível identificar a atomização, aplicação de gel, pulverização e polvilhamento.

Desratização

Consiste no controle de roedores, através da formação de um anel periférico da área a ser tratada, com a utilização de iscas contendo princípio ativo devidamente autorizado pelo Ministério da Saúde. Para cada situação, desenvolve-se um tipo de tratamento e procedimentos para prevenção.  Tais procedimentos são específicos e adequados às instalações da empresa ou residência e definidos através de vistoria prévia.

Na convivência próximo com os seres humanos, os roedores são capazes de adaptar-se ao meio em que o homem vive, tornando-se um animal indesejável e transmissores de varias doenças.

Por isso o controle desta praga é extremamente necessário, pois além do mal estar que o rato provoca, devemos levar em consideração todas as doenças que os mesmos causam direta ou indiretamente, não se esquecendo, que os roedores são portadores de vírus.

Descupinização

O trabalho do cupim é silencioso e devastador. Conhecidos como siriri ou aleluias, eles saem das tocas para buscar a luz e o acasalamento. Se forem bem sucedidos formarão novos núcleos. Originário do sudoeste asiático, o cupim subterrâneo ou cupim de solo se alimenta de madeira, do concreto, do isopor e até do azulejo. No Brasil ele não encontra predadores.

Um dos primeiros sinais da ocorrência de ataque de cupins no interior da identificação é a presença de resíduos (provenientes do ataque de cupins de madeira seca ou do ataque de brocas de madeira) junto à peça atacada ou a ocorrência de orifícios ou fendas na superfície da madeira. O sinal típico da ocorrência de cupins subterrâneos é a construção de túneis de terra, que envolvem a peça de madeira a ser atacada.

Para exterminar os nichos do cupim-subterrâneo ou cupim de solo é necessário agir de forma estratégica. Boa parte do trabalho é feita preventivamente, uma vez que não adianta focar o tratamento somente onde os insetos estão atacando.

Os cupins de madeira seca são mais fáceis de controlar porque as colônias são pequenas e estão instaladas em uma peça de madeira.